Com 74,0 % dos votos, base do Proifes aprova proposta do governo

Durante cinco dias, participaram da consulta eletrônica plebiscitária, realizada pelo Proifes Federação, professores da base e de outras instituições, em um total de 43 unidades, entre universidades e institutos federais do país. Do total dos 5.222 votos, 74,0% aprovaram a proposta do governo, apresentada no último dia 24 de julho. Parados há 65 dias, 77,2% dos professores da base da Apub Sindicato também disseram sim à aceitação da proposta.

Com o resultado, a Federação assinará o acordo, que deve ocorrer nesta quinta-feira (02/08), em Brasília. Outro fator que leva a entidade a agilizar a assinatura do documento é que o prazo para que o governo envie Projeto de Lei ao Congresso Nacional termina no próximo dia 31. Se a categoria perder a data, não haverá reajuste em 2013 e todos os avanços da negociação podem ser desconsiderados.

Após a assinatura do acordo, representantes dos docentes vão discutir os rumos da greve. Os da Bahia se reúnem em assembleia, na terça-feira (07/08), a partir das 14h30.

PROPOSTA

Na rodada de negociação ocorrida nesta quarta-feira (01/08), sentados à mesa com os representantes dos ministérios do Planejamento e da Educação, a Andes e o Sinasef rejeitaram a proposta e afirmaram que continuam em greve. A Andes afirmou ainda que a entidade estava ali para negociar, desde que o Governo adotasse a lógica e a pauta deles.

O Proifes aceita a proposta, pois, contemplou os 15 itens da pauta construída pelas entidades filiadas,  Entre os avanços estão a garantia de que nenhum professor recebesse um reajuste inferior a 25%. Para atender a demanda, o governo teve que ampliar os recursos de 3,92 para 4,2bilhões. Os Ministérios da Educação e do Planejamento retiraram os pontos que feriam a autonomia universitária, anteciparam para março o pagamento dos reajustes anuais, e retiram as barreiras para progressão no Magistério Superior e no Ensino Básico, Técnico, e Tecnológico.

Em reunião nesta quinta (02/08), o secretário das Relações de Trabalho, Sérgio Mendonça, ratificou que esta proposta é final e que não há mais como avançar na negociação. Ele informou ainda que o governo vai encaminhar assinatura do acordo. O próximo passo é elaborar o texto do Projeto de Lei que será encaminhado ao Congresso Nacional, para tramitação e execução em 2013.

Nesta reunião o governo anunciou a abertura das negociações com os técnicos administrativos, posição defendida pelo Proifes e APUB Sindicato desde o inicio das negociações.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp
Close Menu