Andifes e MEC discutem atividades de ensino durante a pandemia

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Edward Madureira, participou nesta sexta-feira, 4 de dezembro, de reunião virtual com o ministro da Educação (MEC), Milton Ribeiro, sobre a Portaria 1030/2020, que estabelece o retorno das aulas presenciais a partir de janeiro de 2021. Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) aprovou, em novembro, o calendário dos próximos períodos letivos e a instituição de ensino espera que a Portaria do MEC seja revogada nos próximos dias.

No encontro, o ministro Milton Ribeiro manifestou disposição para o diálogo e disse que a Portaria está sobrestada (suspensa) e que as opiniões das entidades serão consideradas. O presidente da Andifes, Edward Madureira, lembrou que todas as universidades federais estão mantendo atividades acadêmicas e administrativas, conforme mostra o Painel de Monitoramento do MEC.

A Andifes reforçou ainda que as universidades trabalham com o princípio da autonomia e com parâmetros científicos. Dessa forma, as condições epidemiológicas, a biossegurança e a qualidade das atividades de ensino, pesquisa e extensão são sempre observadas e planejadas pelas instituições. Outros pontos apresentados pela Associação foram a posição favorável à homologação do parecer CNE/CP 15/2020 sobre as normas educacionais excepcionais para o estado de calamidade pública, bem como a necessidade de investimentos em biossegurança.

Além de representações do MEC e da Andifes, participaram do encontro ainda representantes do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), de associações de reitores de instituições privadas e do Conselho e da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Fonte: Ascom ADURN-Sindicato

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp
Close Menu