Centenário Paulo Freire – veja a programação dos dias 19 e 20 de setembro

O centenário do educador pernambucano Paulo Freire, que em 19 de setembro de 2021 completaria 100 anos, será comemorado virtualmente com muita alegria e cultura popular. Uma dezena de instituições do movimento educacional brasileiro e internacional promovem, nos dias 19 e 20 de setembro, o 100º Aniversário de Paulo Freire em evento virtual. Veja a seguir a programação completa do evento. Se preferir, clique aqui para baixar o PDF da programação do dia 19 e clique aqui para baixar a do dia 20.


DIA 19 DE SETEMBRO

Comemorações Centenário Paulo Freire | “Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoastransformam o mundo.”

14h00: Abertura: IE, RED ESTRADO e CEAAL
• Coordenação CNTE: Heleno

Execução do Hino do Brasil – Cavouco trio.
• Internacional da Educação, Roberto Leão
• Red Estrado, Dalila Oliveira
• CEAAL, Raimunda Oliveira
• Reitor da UFPE, Alfredo Gomes

14h20: Cavouco Trio:
Paula Bujes e Pedro Huff (cordas) e Antônio Barreto (percussão): professores do Departamento de Música da UFPE)

14h35: Exibição de vídeos

14h55: Apresentação do Bloco Lírico Flor da Lira de Olinda

15h15: Exibição de vídeos

15h30: Apresentação Quadrilha Junina Origem Nordestina (15 min).

Fátima Silva

15h50: Inauguração Busto Paulo Freire em Buenos Aires/Argentina

16h20: Show de Silvério Pessoa

17h10: Exibição de vídeos

17h20: Apresentação do grupo Maracatu Estrela Brilhante do Recife

17h40: Apresentação da cordelista Mariane Bigio

18h00 – Apresentação de Alceu Valença

19h00 – Fátima Silva: Convocação da Plenária Mundial Popular de Educação

PROGRAMAÇÃO DO DIA 20 DE SETEMBRO

Plenária Mundial Popular de Educação

Blocos temáticos

Bloco 1: 09h00 às 10h00
Aula Magna UFPE

Bloco 2: 10h00 às 11h00
Paulo Freire e o Movimento Sindical da Educação
“Não basta saber ler que ‘Eva viu a uva’. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho.”

Bloco 3: 11h00 às 12h00
Paulo Freire e o Movimento Pedagógico Latinoamericano
A educação é um ato de amor, por isso, um ato de coragem. Não pode temer o debate. A análise da realidade. Não pode fugir à discussão criadora, sob pena de ser uma farsa.

Bloco 4: 12h00 às 13h00
Paulo Freire: Pesquisa e Ação na América Latina
Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão

Bloco 5: 13h00 às 14h00
Paulo Freire e os saberes das Juventudes
Ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria

Bloco 6: 14h00 às 15h00
Paulo Freire o ensino, a cultura e a ciência
Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própriaprodução ou a sua construção

Bloco 7: 15h00 às 16h00
Paulo Freire e os Movimentos sociais
Desrespeitando os fracos, enganando os incautos, ofendendo a vida, explorando os outros, discriminando o índio, o negro, a mulher, não estarei ajudando meus filhos a sersérios, justos e amorosos da vida e dos outros

Bloco 8: 16h00 às 17h00
Paulo Freire é do Mundo
A leitura do mundo precede a leitura da palavra.

Bloco 9: 17h00 às 18h00
Vivências com Paulo Freire: Ações coletivas
Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante!

Bloco 10: 18h00 às 19h00
Paulo Freire e o exercício político nos espaços de poder
Lavar as mãos do conflito entre os poderosos e os impotentes significa ficar do lado dos poderosos, não ser neutro. O educador tem o dever de não ser neutro.

Fonte: CNTE

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu