DEMOCRACIA CONTRA RACISMO E PRECONCEITO

A demonstração de preconceito e racismo, mais do que ignorância, difunde o ódio e promove o crime. Muitas mensagens postadas contra os eleitores de Dilma, especialmente pobres e nordestinos, ultrapassam a liberdade de opinião e constituem crime.

Propor aos médicos do Nordeste que promovam um holocausto (assassinato em massa) ou que castrem quimicamente (com remédios) os nordestinos, é apologia de graves crimes. Afirmar que os médicos devem colocar as atendentes no “seu lugar” e ameaçar de demissão caso Dilma seja eleita é demonstrar visão escravocrata.

Dizer aos pobres e negros que votem no PT, ”porque não necessitamos de votos de miseráveis, queremos votos de pessoas de qualidade”  é expressão de demofobia (horror ao povo) e rejeição da democracia.

Os autores destas mensagens prejudicam seu candidato, agridem a Democracia, desservem ao Brasil.

A democracia é o regime que legitima os conflitos de posições, mas eles devem se realizar dentro das normas estabelecidas e respeitadas por todos.

Estas falas, presentes nas rede sociais e transcritas em jornais, representam a permanência, em setores da sociedade, de uma cultura que, a longo prazo, precisa ser enfrentada nas famílias e nas escolas, por uma educação em direitos humanos na qual famílias e professores tem relevante papel.

A curto prazo, seus autores precisam ser identificados e responsabilizados. Diante desta situação propomos aos professores e cidadãos brasileiros que, ao receber mensagens deste tipo, não as deletem. Registrem e imprimam. Servirão para mostrar, na casas, aos filhos e netos e nas salas de aula que isto ocorre no Brasil. E para que diretamente ou através de suas entidades, encaminhem representação ao Ministério Público Federal.

No Nordeste, na Bahia, aonde surgiu a primeira escola de nível superior do Brasil, temos compromisso em fazer avançar  o conhecimento e respeito de todos os brasileiros)

Salvador, 09 de outubro de 2014.

APUB Sindicato dos Professores das Instituições Federais de Ensino Superior da Bahia

Grupo Tortura Nunca Mais/Bahia

Movimento Nacional de Direitos Humanos

CECUP – Centro de Educação e Cultura Popular

Pastoral Carcerária

Movimento Nacional da População de Rua

Centro de Cultura e Arte Pelourinho

Igrejas Ecumênicas da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo

Agente de Investigação Contra Crime a Criança e Adolescente do Estado da Bahia – A.I.C.A

Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais

Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher (NEIM/UFBA)

Rede de combate ao Racismo / Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN)

Associação União de Mulheres

Centro de Estudos Culturais e Lingüísticos Surdos

Juspopuli Escritório de Direitos Humanos

Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos – Bahia

Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos

CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Rede Cultura e Saúde – Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural SCDC

C.M.E.T.O

SGT-RR-PMBA

Afoxé Filhos de Ogum

Observatório Educação Direitos Humanos

Odara – Ba

SMED-Ba – Secretaria Municipal de Educação

Compop – Conselho de Comunicação e Políticas Públicas da Metrópole de Salvador

Associação Vida Brasil

ASAP-CAP – Associação dos Servidores Aposentados e Pensionistas da Previdência Federal na Bahia

CEN/BA – Coletivo de Entidades Negras da Bahia

GAPA – Grupo de Apoio à Prevenção à AIDS da Bahia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu