Negacionismo científico e desmonte do ensino superior são estratégias de dominação política

Negacionismo científico e desmonte do ensino superior são estratégias de dominação política

😫 É lamentável que pesquisadores tenham que estar o tempo todo denunciando que a ciência brasileira está entrando em colapso.

😰 Vivemos em um contexto onde governo de Jair Bolsonaro trata a pesquisa e a ciência como inimigas; está desmontando os órgãos de proteção ambiental; desmoralizou o INPE (que detecta queimadas e desmatamento recordes); ataca cientistas e universidades, bem como promove o negacionismo climático e pandêmico.

🤥 Esse é o método que o governo utiliza para manter seus apoiadores sempre animados com alguma barbárie, ofensa, discurso de ódio, estímulo à violência, teorias conspiratórios e paranoias, muitas paranoias.

😱 O corte orçamentário no Ministério de Ciência e Tecnologia e no ensino superior federal faz parte dessa estratégia. Quase metade (30 de 69) das universidades federais alertam que não vão conseguir manter um funcionamento mínimo até o fim de 2021 com o orçamento atual, mesmo que o governo desbloqueie recursos que foram retidos. Juntas, elas reúnem mais de 500 mil dos 1,3 milhão universitários da rede federal.

🤔 Como explicar o esforço de setores extremistas para criar uma realidade paralela e convencer o povo de que a Terra é plana, que vacinas não funcionam, que não existe desmatamento ou aquecimento global?

😠 Não é ignorância, falta de conhecimento ou descuido. O negacionismo é um método, com fins políticos e econômicos. Quem cria está ganhando algo com isso, mesmo que o restante da sociedade saia perdendo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp