PROIFES-Federação: 18 anos em defesa da dignidade profissional docente

Neste dia 15 de setembro o PROIFES completa 18 anos de existência. Se tratássemos sobre um ser humano brasileiro, teríamos, o que se considera, legalmente, como maioridade. No entanto, trata-se de uma entidade, um corpo formado por humanos. Nesse caso, o que significa completar 18 anos?

Os 6.570 (seis mil e quinhentos e setenta) dias, ora celebrados, representam a demonstração da capacidade de organização de um grupo de docentes de instituições federais de ensino superior que entendeu ser necessário articular a construção de um instrumento de luta conectado com os anseios da categoria docente no nascente século XXI, ainda que tal esforço tenha começado antes. Aqueles docentes estavam dispostos a construir um movimento de natureza essencialmente democrática, enaltecendo a pluralidade, a divergência como algo positivo e a urbanidade como elemento central dessa construção.

Naquela manhã de quarta-feira, o Salão de Reuniões do Hotel Alvorada, em Brasília, abrigou mais do que docentes de diferentes partes do Brasil, ali se deu o encontro de sonhos alimentados durante vários anos. Ali, o futuro foi desenhado com base no acúmulo de experiências de luta e na certeza de que a categoria docente não poderia mais ser refém de projetos alheios aos seus reais interesses.

A baixa umidade característica da capital federal no período era inversamente proporcional à ousadia e disposição para a luta que marcaram professoras e professores reunidos no hotel que traz em seu nome o anúncio do novo e o convite ao despertar. A Alvorada se deu. Nas 938 (novecentos e trinta e oito) semanas passadas desde aquela manhã, a entidade nascente se constituiu um sujeito político digno de respeito e suas conquistas não podem ser ignoradas pela categoria que representa.

Nascido como Fórum de Professores das Instituições Federais do Ensino Superior (PROIFES – Fórum), esse conjunto de professores logo mostrou sua importância, conseguindo, após negociações, a criação da classe de Associado, cravando um ponto positivo na carreira dos docentes, com pouco mais de um ano e meio de existência.

Ainda na condição de Fórum, conseguiu a criação da carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT), em abril de 2008. A conquista foi um marco para o Movimento Docente e modernizou as relações de trabalho, abrangendo as Escolas Técnicas (que estavam se transformando em Institutos Federais), Creches, Escolas de Aplicação e Escolas Vinculadas.

Foi esse Fórum que propiciou o surgimento de um novo movimento sindical docente quando, a partir de julho de 2009, estimula a criação dos sindicatos locais, independentes. Uma nova forma de organização das representações de professoras e professores que se mostrou acertada em benefício da categoria.

O passo decisivo para a consolidação do PROIFES acontece em março de 2010, no VI Encontro Nacional do Fórum, quando foi decidida a sua transformação em Federação, iniciando assim uma nova trajetória da entidade e com ela a transformação do Movimento Docente.

Nesta data que nos enche, a todas e todos, de orgulho pela trajetória percorrida até aqui, porém, em meio às turbulências de um país conduzido pelo que há de mais desqualificado na política nacional, a forma de celebração que melhor honra a história da Federação é a renovação do compromisso dos seus dirigentes de continuarem lutando pela causa da sua criação, a promoção da dignidade profissional docente. A este objetivo, acrescentamos a defesa intransigente da democracia como regime inegociável para o Brasil de hoje e de sempre.

Longa Vida ao PROIFES-Federação!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp