Nesta quinta-feira (16), foram celebrados os 120 anos de fundação da Escola Politécnica da UFBA com a atividade “1º conversando sobre a história da Escola Politécnica”, que contou a história da participação política dos estudantes de Engenharia na resistência à Ditadura Civil-militar. O professor aposentado da Escola, João Augusto Rocha participou da mesa de abertura; esteve presente também o professor aposentado Caiuby Alves, entre outros.

O momento do resgate histórico ficou por conta de Carlos Herrera Camacho e Pery Falcón, ambos ex-alunos da Instituição que foram perseguidos pelo regime militar. Camacho era uma liderança do Diretório Acadêmico da Escola e por isso, foi preso algumas vezes. Já Fálcon teve uma atuação mais estendida na luta pela democracia, desde cedo teve uma formação comunista, foi militante da POLOP, preso e torturado, perseguidos durante anos mesmo após o fim do regime, devido sua posição política. A partir dessas memórias, os ouvintes puderam revisitar parte da história da Escola que foi palco e também fuga para muitos estudantes e lutadores a favor da democracia e dos direitos.

 

IMG_3797