Spread the love

A Apub Sindicato sedia o III Seminário de Comunicação do Proifes-Federação, que teve início ontem (11) pela manhã. O objetivo do encontro  é abrir um espaço de diálogo e formação para que as assessorias dos sindicatos federados possam trabalhar de forma integrada e colaborativa, diante do desafio vivenciado pelo PROIFES-Federação de fortalecer sua comunicação. Além disso, o Seminário irá organizar a cobertura colaborativa das atividades da Federação e dos sindicatos durante o Fórum Social Mundial, que começa na terça-feira (13).

Este desafio perpassa pela necessidade de disputar a narrativa, junto à sociedade, na atual conjuntura de crise política, econômica e institucional, de desmonte do Estado e da Educação pública e de ataques à autonomia universitária.

Com uma comunicação no país extremamente concentrada e um debate sobre sua democratização interditado, sindicatos, Centrais, Federações e Confederações passam a discutir a centralidade do setor nessa disputa e a sua capacidade de influência na leitura dos processos em curso.

Com a afirmativa da importância da comunicação orgânica e integrada dos sindicatos federados para o fortalecimento do PROIFES, a professora Gilka Pimentel, diretora da Federação na pasta fez a abertura do debate. Já a presidenta da Apub e vice-presidenta do Proifes, Luciene Fernandes abordou a relevância do Seminário no contexto atual, compreendendo que a comunicação é fundamental para os sindicatos e organizações defenderem suas pautas e incidir na luta política.

À assertiva da centralidade da Comunicação na atualidade, o presidente da Federação, Nilton Brandão ressaltou a necessidade de compreensão do funcionamento federativo do PROIFES.

Na mesma linha de análise, Flávio Silva, que esteve à frente da condução da pasta no PROIFES-Federação na gestão anterior, fez durante o relato e avaliação das atividades de comunicação e da sua relação com os sindicatos federados.

IMG_0312(1)

Formação

Em momento reservado para a formação dos comunicadores, Brandão relatou os processos de negociação e construção da carreira docente e traçou um panorama da conjuntura educacional no Brasil e na América Latina.

A manhã do primeiro dia de debate foi encerrada com a pauta das especificidades da carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) e do Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC), apresentadas pelo presidente do Sindproifes, Valdemir Alves.

Fonte: ADURN Sindicato