Apub participa de desfile do 2 de Julho e pauta a defesa da Universidade Pública

A Apub esteve presente no desfile de 2 de julho, data da Independência da Bahia. A data é um marco importante na História do Estado e também do Brasil. O movimento de libertação que culminou no 2 de julho reuniu diversas classes sociais que lutaram contra uma dominação portuguesa no campo administrativo e também do comércio em Salvador. Após a entrada na cidade das forças vitoriosas em 1823 – consolidando assim a independência do Brasil – vários setores da população consideraram que as mudanças esperadas após o fim do domínio português não tinham se realizado. Por isso, em 1824, refizeram pela primeira vez o trajeto da entrada das forças libertadoras em Salvador: levaram uma carroça e a imagem do indígena para representar a identidade brasileira. Essa marcha, na qual o povo reafirmava sua presença na História, foi reprimida nas primeiras décadas; depois, foi sendo assimilada pelos governos, mas manteve sempre um caráter de participação popular. Um exemplo, é que até hoje os carros do caboclo e da cabocla pertencem a uma entidade da sociedade civil – o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB). O desfile tradicionalmente incorpora, portanto, manifestações cívicas, a defesa de democracia e dos direitos. Em sua participação, Apub levou à rua a pauta da necessária luta pela Universidade Pública, alvo de constantes ataques do governo Bolsonaro, que incluem grave asfixia financeira e perseguição ideológica. Nas camisas e materiais, professores e professoras expuseram a campanha “A Universidade Pública Muda Vidas. Lute por ela” 

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp
Close Menu