Racismo e educação em discussão na UFBA

A professora Renísia Cristina Garcia Filice (UNB) realizou palestra e debate no último dia 21 de novembro, numa programação do Observatório Brasileiro de Educação (OBEDUC) apoiada pela APUB, pela manhã na Faculdade de Educação. O tema da palestra foi “Acesso e Permanência de Negros na Educação Brasileira”. No debate, que contou com expressiva participação de alunos e professores da FACED e de outras unidades da UFBA, a professora Renísia abordou o debate sobre o que é determinante no processo de exclusão e discriminação das pessoas na sociedade e na Educação Superior em particular. Além das variáveis sócio-econômicas e de classe social, não há como desconhecer que a exclusão e a discriminação no Brasil se dão também pelo âmbito racial, com consequência no acesso ao ensino superior, aos empregos, à ascensão nas empresas, no acesso às remunerações. Para nossa palestrante, não será possível então ter políticas públicas apenas com perfil social e econômico para superação da desigualdade sem reconhecer esse processo de exclusão que se abate contra os negros, estando eles nas diferentes classes sociais. No entendimento da palestrante, que respondeu a várias perguntas, estamos num momento interessante no Brasil, quando se debatem e se implementam as políticas de ação afirmativa e políticas de acesso e a permanência na Universidade e em outros setores, a exemplo da proposta de reserva de vagas para negros no serviço público. Grande parte da sua argumentação se fundamenta nas pesquisas de caráter empírico, que nos últimos 12 ou 15 anos vem sendo publicadas, demonstrando que, dentro de uma mesma classe social, os negros ainda são mais discriminados que os brancos.

Por prof. Penildon Silva Filho

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu