Servidor Público foi responsável por denuncia no caso da Covaxin

🤑 Segundo investigações, a compra da vacina indiana Covaxin foi superfaturada em 1000% pelo Governo Federal (valores confirmados por documentos do Itamaraty).


Mas o povo brasileiro só soube desse enorme esquema de desvio de recursos graças à estabilidade no emprego do servidor público que o denunciou.


❗ Pois é: a estabilidade dá segurança para o servidor cumprir seu dever no Estado, servir a população, zelar pelos interesses coletivos e fiscalizar os gestores (governantes, deputados etc.).


Sem ela, o servidor seria refém de interesses políticos, e poderia ser pressionado, perseguido e demitido se não cumprisse os abusos de maus gestores. Sem a estabilidade, o servidor que denunciou este caso certamente já teria sido demitido.


🚨 É por isso que o governo Bolsonaro quer aprovar a Reforma Administrativa (PEC 32/2020) para acabar com a estabilidade e liberar a contratação de 1 milhão de apadrinhados políticos. Em vez de denunciar os desvios, eles darão prosseguimento a pedido dos políticos.


Curiosamente, o servidor que denunciou o governo é irmão de um deputado federal da base do governo e teria levado à denúncia ao presidente (que em vez de mandar investigar o crime mandou investigar o deputado e o servidor… 🤨).


👉 Isso mostra que a estabilidade não é uma questão ideológica, mas sim um proteção à sociedade.
Por isso, contra a corrupção, é preciso barrar a PEC 32!


#ReformaAdministrativaNão #GovernoContraoPovo #GovernoMente #DefendaoServiçoPúblico #PEC32Não #ServiçosPúblicos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu