Spread the love
Na manhã de hoje (02), o GT-Educação da Apub esteve reunido e contou com participação da coordenadora do PIBID-UFBA, Alessandra Assis (FACED) e as coordenadoras adjuntas, Isaura Cruz (FACED) e Jaqueline Leite (Música). As docentes trouxeram informações sobre os últimos acontecimentos relacionados ao Programa, após o anúncio da nova política nacional de formação de professores pelo MEC. A proposta, além de alterar o caráter do PIBID, deixa o programa sem garantias de financiamento, o que ameaça a sua continuidade. Na nova política do governo consta a residência pedagógica e ainda fala da formação através da Universidade Aberta do Brasil (UAB), porém se quer cita o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor). A professora Silvia Leite explanou sobre a extinção do Plano, que foi silenciada, mas tem gerado mobilizações na tentativa de reverter a ausência de financiamento. Na ocasião, houve consenso sobre a necessidade de intensificar e integrar as ações na defesa da continuidade das políticas que já vinham funcionando com êxito – Parfor, Pibid e também o PET (Programa de Educação Tutorial). Entre as deliberações, reforçar a mobilização junto à bancada baiana no Congresso Nacional e articular a inclusão do PARFOR e demais políticas ameaçadas nas discussões da Frente Parlamentar Mista – pensada para tratar do PIBID. Ainda, ressaltaram a importância de pressionar os parlamentares para que tenham efetiva participação nesta defesa, e não apenas uma adesão formal. Além disso, as mobilizações deverão pressionar o Ministro da Educação, Mendonça Filho, para receber os fóruns e entidades em audiência. Para o Fórum Social Mundial, o GT organiza uma mesa de debates sobre “Os desafios nas atuais políticas de formação de professores”, que será no dia 14, na Apub, das 14h às 15h30. A atividade contará com representantes dos programas de formação de várias instituições além da UFBA, como APLB e UNEB.