NOTA DO GT DIREITOS HUMANOS APUB I Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo: Quem aboliu a escravidão no Brasil?

Como toda ciência, a História não é neutra. A História oficial do Brasil registra que no dia 13 de maio de 1888, foi abolida a escravidão do país com a assinatura da Lei Áurea pela princesa Isabel. Reunido nesta data, o Grupo de Trabalho Direitos Humanos da Apub, considera essencial apontar que a narrativa sobre o 13 de maio se construiu a partir do apagamento dos séculos de luta e de resistência de negros e negras que foram escravizados em nosso país. Não seremos cúmplices desse apagamento; portanto, nos cabe aqui lembrar que a abolição foi um processo histórico muito maior que a mera assinatura de uma lei. Quem aboliu a escravidão no Brasil foram os quilombos, foi a Revolta dos Malês, foi Zumbi e Dandara e Luiza Mahin. Foram todos os negros e negras que organizaram rebeliões e microrresistências cotidianas.  

Essa luta, que se inicia muito antes do 13 de maio, perdura até hoje, assim como perduram as consequências da escravidão e do racismo. Do lugar de um sindicato de professores e professoras, denunciamos a baixa representatividade de docentes negros – especialmente mulheres negras – na universidade, fato que contribui para o silenciamento de diversas vozes; ainda, repudiamos que, no contexto atual de ataque sistemático à educação pública superior, ações afirmativas como as cotas raciais estejam sendo alvo de questionamento, apesar de sua eficácia como política pública de reparação já ter sido comprovada; por fim, declaramos que o sindicato tem o dever social de ser um espaço de luta antirrascista.

Facebook
Twitter
Email
WhatsApp
Close Menu