Reforma Administrativa: + contratação temporária + precarização da carreira docente

Reforma Administrativa: + contratação temporária + precarização da carreira docente

🎓 Universidades públicas lideram todos os rankings de qualidade do Brasil e da América Latina, e produzem 99% da ciência brasileira.

Mas, o governo Bolsonaro quer acabar com essa excelência, aumentando a contratação de trabalhadores temporários (inclusive para substituir os servidores concursados) por meio da Reforma Administrativa (PEC 32/2020).

🙍 Isso porque, diferentemente dos docentes efetivos, os temporários não podem desenvolver projetos de extensão e nem participar de programas de pesquisa e pós-graduação – alguns dos grandes diferenciais das universidades públicas.

👎 Além disso, o trabalho temporário é um vínculo frágil: não permite ao trabalhador uma especialização gradativa em sua área de atuação, não oportuniza sua produção acadêmica, e sequer possibilita que ele assuma funções administrativas.

👉 Tudo isso afetará em cheio a qualidade de institutos e universidades públicas – sobretudo federais.

A PEC 32/2020 foi criada para acabar com a estabilidade dos servidores, destruir a autonomia dos docentes, burlar o concurso público e ameaçar a previsibilidade e a continuidade do tripé ensino-pesquisa-extensão, que é a base do ensino superior público brasileiro.

🤚 Essa destruição não pode avançar: é preciso barrar a PEC 32/2020!

#ReformaAdministrativaNão #GovernoContraoPovo #GovernoMente #DefendaoServiçoPúblico #PEC32Não #ServiçosPúblicos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu