Diretoria do PROIFES vai articular sindicatos federados contra a reforma da Previdência

Articular sindicatos e docentes de todas as regiões do país contra a reforma da Previdência proposta pelo atual governo, por meio de ações e campanhas de conscientização sobre os efeitos deletérios desta reforma e sobre a perda irrecuperável de direitos caso ela seja aprovada. Intensificar ações com outros movimentos sindicais e sociais, além de ampliar as mobilizações em Brasília e nas duas casas do Congresso Nacional. Estas foram algumas das principais decisões da diretoria do PROIFES-Federação, que aconteceu nesta quinta-feira, 14, e sexta-feira, 15, na sede da entidade, em Brasília.

A campanha salarial em 2019 para os docentes das Instituições Federais de Ensino (IFEs) também foi uma pauta de destaque na reunião. O PROIFES, em janeiro, protocolou no Ministério da Educação (MEC) ofício no qual destaca os principais pontos sobre este tema, como: continuidade do processo de reestruturação das carreiras do Magistério Superior e Ensino Básico, Técnico e Tecnológico; reposição de perdas inflacionárias e o cumprimento dos pontos pendentes do Acordo 19/2015, firmado entre o PROIFES e o governo federal, e transformado na Lei 13.325 em 2016.

“Vivemos um momento de retirada de direitos, e a diretoria do PROIFEs avaliou ser necessário um enfrentamento muito duro com o governo, e de convencimento da sociedade. A negociação da carreira está em pauta, e precisamos, ao mesmo tempo, articular junto com outras categorias e movimentos sociais o debate e combate à reforma da previdência, que é um ataque que inviabilizará a aposentadoria dos servidores e servidoras, e reduzirá drasticamente o poder de compra dos trabalhadores da ativa, com consequências danosas para as atuais e futuras gerações do país”, ponderou o presidente do PROIFES-Federação, Nilton Brandão.

Além das ações contra a reforma da previdência e da campanha salarial, também foram debatidas a organização do XV Encontro Nacional do PROIFES-Federação, que ocorrerá de 1 a 4 de agosto, na cidade de Belém, capital paraense, e a reorganização física da sede da entidade, recém ampliada e reformada.

Estiveram presentes, além de Brandão, a vice-presidenta Luciene Fernandes (Apub Sindicato), a diretora de comunicação Gilka Pimentel (ADURN-Sindicato), o secretário Oswaldo Brandão (ADURN-Sindicato), a segunda secretária Socorro Coelho (SINDPROIFES-PA), o diretor de relações internacionais Gil Vicente (ADUFSCar-Sindicato), o diretor de assuntos jurídicos Eduardo Rolim (ADUFRGS-Sindical), o diretor de assuntos educacionais do Ensino Básico Técnico e Tecnológico Rodrigo Bianchi (ADUFSCar-Sindicato), o diretor de assuntos educacionais do magistério superior Geci Pereira (ADUFG-Sindicato), o tesoureiro Flávio Alves (ADUFG-Sindicato), o segundo tesoureiro José Jackson (SINDIFSE), o diretor de aposentadoria e previdência Gastão Correia (SINDUFMA), a diretora de seguridade social Helena Serra Azul (ADUFC-Sindicato), e o diretor de ciência e tecnologia Enio Pontes (ADUFC-Sindicato).

Fonte: PROIFES-Federação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu