Veto à correção da Tabela do IR aumenta impostos e prejudica docentes

A presidente Dilma Rousseff vetou a correção de 6,5% na tabela de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), que tinha sido aprovada pelo Congresso Nacional em dezembro passado. Espera-se para os próximos dias o envio de Medida Provisória ao Congresso Nacional estipulando em 4,5% a citada correção e mantendo a política de correção pelo “centro da meta de inflação” que o governo Dilma pratica desde 2011. A consequência da adoção da correção de 4,5%, e não de 6,5%, será a geração de um adicional de 2,2 bilhões de arrecadação. Confira o texto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu