Docentes da UNILAB do Ceará e Bahia debatem orçamento e condições de trabalho

No dia 21 de junho, ocorreu uma reunião ampliada de docentes da Unilab do Ceará e da Bahia organizada pelos sindicatos que representam as categorias (ADUFC e APUB).

Debateu-se como ponto de pauta único os cortes no orçamento para as universidades públicas e de como isso afeta e afetará o funcionamento da Unilab, sobretudo no que se refere as verbas de custeio e de investimento.

A diretora do campus dos Malês, profa. Miriam Sumica, destacou que o bloqueio no orçamento para a pasta da educação superior (apesar do desbloqueio parcial) afeta a todas as universidades públicas brasileiras e, particularmente, a Unilab. O campus dos Malês, por exemplo, depende diretamente da liberação dos dois milhões de reais já destinados para a construção de 12 novas salas de aula. Caso esses recursos não sejam liberados em tempo hábil o próximo semestre de aulas ficará seriamente comprometido, afetando os seis cursos de graduação e o mestrado do campus.

Um dos encaminhamentos feitos na reunião é a de convidar a reitoria da Unilab para uma audiência pública a fim de solicitar a devida prestação de contas e transparência referente a visita feita à Brasília na última semana.

Levando em consideração as condições de precarização do campus dos Malês, questionaremos sobre o nível de prioridade dado pela reitoria no diálogo em Brasília com o secretário da Educação Superior do MEC, Wagner Villas Boas de Souza.

As e os docentes participantes da reunião destacaram também a importância do fortalecimento da categoria docente em torno de objetivos comuns, tal como a garantia de condições adequadas do trabalho docente (ensino, pesquisa e extensão), algo que não tem ocorrido devidamente, em especial no campus dos Malês.

Os principais encaminhamentos da reunião foram:

1. Propor uma audiência da categoria com a reitoria a fim de cobrar prestação de contas das negociações em Brasília de interesse da universidade;
2. Organização de uma visita de colegas docentes lotados no Ceará, assim como de representantes dos técnicos e estudantes para melhor conhecer as condições concretas do campus dos Malês.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp