Nota da Apub pela partida de Mãe Stella de Oxóssi

A Apub Sindicato se une aos sentimentos de luto do povo baiano e brasileiro pela passagem de Mãe Stella de Oxóssi, aos 93 anos, em Santo Antonio de Jesus, na Bahia. Yalorixá do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá desde 1976, ela consagrou-se como uma das mais importantes sacerdotisas do Candomblé em todo país.

Reconhecida pela sabedoria, acertividade e fé, Maria Stella de Azevedo Santos deixa um legado imensurável não apenas aos filhos e filhas de santo, mas também aos educadores/as, aos militantes e ao conjunto da sociedade que luta pela construção de novos paradigmas nas relações sociais e dos homens e mulheres com a natureza.

Era uma incansável combatente do racismo e da intolerância religiosa, tendo dedicado sua vida à valorização e reconhecimento da cultura africana no Brasil, principalmente através da religiosidade, e sem dúvida, foi exitosa em seus propósitos.

Por seu brilhantismo e importância na literatura, foi eleita para ocupar a cadeira 33, cujo patrono é o escritor Castro Alves, na Academia de Letras da Bahia. Entre suas obras lançadas, estão Meu tempo é agora (1993), Òsósi – O caçador de alegrias (2006) e Òwe-Provérbios(2007), escritos que reúnem conhecimentos e reflexões sobre a religião e sobre a humanidade.

Formada em Enfermagem, Mãe Stella era Doutora Honoris Causa pela Universidade Federal da Bahia e pela Universidade do Estado da Bahia. Foi a responsável pela instalação, no Ilê Axé Opô Afonjá, do Museu Ohun Lailai e da Escola Eugênia Anna dos Santos, referência no ensino de História da África e Cultura Afro-Brasileira.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu